As fotos de crianças que não devem ser publicadas na internet

fotos criancas internet     Hoje, com a tecnologia nos facilitando diversas ações que antigamente eram muito mais difíceis e caras, temos a possibilidade de fotografar tudo o que vemos, gostamos ou acreditamos ser importante. Entre as milhares de fotos que podemos guardar, com certeza eternizar momentos dos filhos, sobrinhos, netos, enfim, as crianças que nos rodeiam, é muito comum. Além de fotografarmos, ainda colocamos nas redes sociais, para que nossos parentes e amigos possam vê-las. Com isso, nunca pensamos que uma fotografia na internet, na era dos compartilhamentos, poderá se transformar em um problema. Manter a segurança e a privacidade dos filhos é responsabilidade dos pais. Uma simples fotografia pode dar uma dor de cabeça para o resto da vida. Pedofilia, sequestro, roubo, bullying etc. Uma vez postada na internet, uma imagem ficará disponível para sempre, visto que alguém pode tê-la salvado mesmo que você delete depois.
     Existem formas de diminuir as chances de ver uma foto cair em mãos erradas. Vejas as 10 FOTOS QUE JAMAIS DEVEM SER POSTADAS NA WEB.
1) Fotos da criança nua, no banho ou de fraldas: Você não gostaria de saber que fotos de seu filho circulam pelas redes de pedofilia, que chegam a pagar mais de 1.000 reais por uma imagem, né?
2) Fotos da criança de uniforme: É possível embaçar, pintar ou colar uma imagem sobre o logo da escola. Adoramos postar fotos das crianças felizes em ir à escola, mas de forma alguma queremos que um desconhecido mal intencionado saiba onde ela estuda.
3) Fotos que deem pista de onde a criança mora: a foto é de seu filho fazendo gracinha, mas ao fundo tem o número da casa, o nome de uma loja, um ponto de referência qualquer que dê pistas de onde a criança mora. Com o Google, é possível encontrar qualquer endereço.
4) Fotos que seu filho não gostaria de ver publicada quando ele estiver maior: Uma gracinha da criança hoje pode vir a ser o bullying no futuro. Imagine seu filho adolescente vendo a foto que você está publicando: ele se importaria? 
5) Foto que você não publicaria num outdoor: Aquilo que você não gostaria de ver exposto num outdoor no meio da cidade não deve ser publicado. O que se posta na web fica registrado para sempre e jamais poderá ser totalmente deletado. 
6) Fotos de crianças sem que os pais tenham autorizado: Nós, empiricamente, conhecemos todas as pessoas de nosso círculo nas redes sociais. Mas e os amigos de nossos amigos? Portanto não faça com o filho dos outros o que você não gostaria que fizessem com o seu. Antes de publicar a foto em que uma criança está presente, consulte seus pais previamente. E se a foto de seu filho foi compartilhada sem sua autorização, não hesite em pedir que a pessoa a retire.
7) Fotos que estejam marcadas pelo GPS do seu aparelho: redes sociais, como Facebook e Instagram, e algumas câmeras são capazes de registrar o local em que as fotos são tiradas. Desabilite esta função nas configurações do dispositivo, assim criminosos terão mais trabalho em saber onde está sua família neste momento.
8) Fotos que avisem onde você está: #partiupraia, “Até que enfim a viagem”, “Chegando a …”. Postagens deste tipo denunciam que sua casa está livre, e você vira presa fácil de gente mal intencionada. 
9) Fotos compartilhadas publicamente: Quanto mais gente vir a foto, maior é os risco, por isso, ajuste as configurações de privacidade para que apenas seus amigos vejam suas fotos. 
10) Fotos que não estejam guardadas numa pasta com senha: Mesmo sendo precavidos ao postar as fotos de nossos filhos, nossos aparelhos podem ser roubados, e nossos dados podem cair nas mãos de criminosos. Guardar nossas fotos em arquivos protegidos por senha dificulta o acesso, resguardando a privacidade de nossa família.

Acesse Também!

Guia Caderno

Campo de Santana

Anunciantes