Transporte de animais

Quem tem bichos de estimação e não se preocupa com segurança está cometendo infração de trânsito

transporte animais    O transporte de passageiros em veículos requer certas cautelas, como o uso do cinto de segurança e também da cadeirinha, caso sejam do transporte de crianças com até sete anos e meio de idade. Entretanto, cuidados como esses não se restringem apenas às pessoas. Animais de estimação também devem ser transportados de maneira segura. Há quem pense que deixando o animal solto dentro do carro ele ficará mais à vontade. Contudo, tal pensamento é um risco, tanto para o bicho de estimação quanto para o condutor do veículo. Animais soltos podem pular pela janela, desviar a atenção do motorista e causar acidentes. Por isso, essa atitude resulta em infração com perdas de pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa. De acordo com o artigo 235 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a condução de animais nas partes externas do veículo é considerada infração grave. Se o condutor for flagrado nessa situação, ele perde cinco pontos na CNH, é multado e pode ter o carro retido como medida administrativa até que a situação seja regularizada. O CTB ainda prevê, no artigo 252, que o motorista flagrado dirigindo com animais à sua esquerda, entre os braços ou pernas, perde quatro pontos na CNH e, por a infração ser considerada média, leva multa. As formas mais seguras de transportar os bichos de estimação são em caixas de transporte, uso de cinto específico para cães e gatos, que é preso ao cinto de segurança do veículo ou numa cadeirinha própria para esses animais. 

     Confira algumas dicas:
     Leve seu bicho ao veterinário antes da viagem, ele deve atestar que o animal está com boas condições e com as vacinas em dia. Em especial a anti-rábica, que é tomada com no mínimo 30 dias antes da viagem e tem validade de 12 meses.
     Faça o transporte adequado do seu mascote: os bichos devem ser transportados de forma a não desviar a atenção do condutor, já que podem causar acidentes.      O pet deve viajar com cintos de segurança específicos para animais ou dentro de uma caixa de transporte. O bichinho já deve estar habituado com esta situação.      Se o animal for filhote, a dica é acostumá-lo desde cedo com as caixas de transporte. Vale lembrar que a caixa de transporte deve ser ventilada e estar de acordo com o porte do animal. Ela deve permitir que o seu bicho de estimação consiga deitar, ficar em pé e dar uma volta em torno de si.
     Faça uma bagagem apropriada para seu bichinho: não é só você que deve ter sua mala de viagem, o pet também precisa ter a bagagem dele com os produtos e objetos necessários aos seus cuidados. Nela devem conter o pote de água e comida, brinquedos, ração e guloseimas, remédios e roupinhas em caso de viagens para locais mais frios.

Acesse Também!

Guia Caderno

Campo de Santana

Anunciantes