Bairro Campo do Santana

Nas proximidades das antigas povoações de Umbará e Tatuquara, por volta da segunda metade do séc. XlX (anos 1800), extensas fazendas pertencentes à família Santana marcavam a paisagem da região com uma diferente feição de sua vizinhança próxima. A localidade ficou conhecida como Campos dos Santana, que mais tarde viria a inspirar o decreto de criação de bairros, embora existisse um povoado local denominado Prensa com ligações diretas entre Tatuquara e Umbará. O antigo Campo de Santana estava inserido no contexto de vida social da Paróquia de São Pedro em Umbará, juntamente com os demais núcleos de ocupação surgidos nas suas vizinhanças. A antiga Estrada do Tietê (Rua Delegado Bruno de Almeida) era um referencial marcante nessa localidade e fazia importante ligação de Curitiba com as regiões situadas além dos confrontantes limítrofes na sua porção sul. Embora, por décadas, ter sido uma região constituída de um povoado com pequenas proporções em relação ao seu entorno, iniciou-se no séc. XX uma nova composição de ocupação que marcou a paisagem. O núcleo local, convivendo com hábitos rurais, enfrentou os impactos do adensamento populacional que, no decorrer dos anos, transformaram significativamente a sua porção oeste e determinaram um novo aspecto típico dessa nova feição. Em 1975 o decreto nº 774 aprovou a localidade, denominando Campo de Santana como um dos bairros da cidade, conforme os seguintes limites administrativos: “Ponto inicial na confluência do Rio Barigui com o Ribeirão Campo de Santana. Segue pelo Ribeirão Campo de Santana até sua cabeceira, Estrada da Caximba, Estrada sem nome, Br. 116, afluente do Arroio da Prensa, Arroio da Prensa, Rio Iguaçu, estradinha (limite com o Bairro Caximba), linha seca até a cabeceira do Arroio Passo do Mello, por este até o Rio Barigui e por este, até o ponto inicial.”


 

Acesse Também!

Anunciantes